Empreendedorismo em Nutrição

Conheça 7 tendências da nutrição

Quando o ano começa, vemos surgir novos temas em cada área de trabalho — e na alimentação não é diferente. É importante, portanto, que os profissionais conheçam as tendências da nutrição, para não ficarem atrasados.

Até porque é bastante comum que os pacientes procurem por seus nutricionistas para saber mais sobre as dietas da moda e boas maneiras de perder peso. Cuidar melhor da aparência e da saúde também está entre os interesses mais observados. 

Continue a leitura para conhecer as 7 novidades mais comentadas da área nutricional e poder orientar melhor seus pacientes!

1. Vegetarianismo e veganismo

Cada vez mais pessoas têm se tornado adeptas das dietas vegetarianas ou veganas. Muitas delas apoiam a causa de proteção dos animais, enquanto outras fazem pelo próprio bem-estar, entre outros motivos.

Mas é preciso ir muito além de saber que o veganismo não inclui nenhum tipo de alimento ou produto de origem animal, enquanto o vegetarianismo não tem tantas restrições e considera opções como ovo, leite ou até cosméticos testados em animais.

Por isso, os profissionais que aprofundam seus conhecimentos no assunto costumam atrair mais pacientes, oferecendo boas soluções para eles — que acabam indicando seus serviços para outros amigos e assim por diante.

Nesse caso, a maior preocupação deve ser manter o acompanhamento com um profissional, para que essa mudança não seja tão radical e prejudicial à saúde. Com substituições bem planejadas, é possível ter uma ótima qualidade de vida, ficando atento apenas para suprir as carências de nutrientes como proteínas e minerais.

2. Dieta do DNA

Esse tipo de dieta foi assunto recorrente na mídia, já que muitas pessoas conseguiram bons resultados. Mas, para dar início a um tratamento como esse, é preciso traçar o perfil genético de cada paciente, identificando suas particularidades antes de criar o cardápio específico para cada um.

O profissional avalia as necessidades nutricionais de acordo com os resultados dos exames e propõe mudanças alimentares que são, ainda, capazes de ajudar os pacientes a evitar doenças para as quais foram diagnosticados com maior propensão.

Uma dificuldade dessa tendência é que os exames não são muito acessíveis e ficam restritos a poucas clínicas no Brasil, o que certamente contribui para eles apresentarem um custo bastante elevado.

3. Alimentação orgânica

Os orgânicos têm ganhado muito espaço e, hoje, já é possível encontrar uma grande diversidade deles nas prateleiras dos supermercados. Existem também outros tipos de negócios, como planos de assinatura, para que as pessoas recebam esses alimentos em suas casas periodicamente.

Isso comprova que a população tem procurado cada vez mais essa alimentação livre de produtos químicos (como agrotóxicos e pesticidas), que são nocivos à saúde. Infelizmente, a demanda e todos os cuidados de produção acabam deixando os produtos mais caros.

Ainda assim, vale a pena buscar alternativas e orientar os pacientes dos benefícios que tais alimentos trazem tanto para o bem-estar das pessoas como para a preservação do meio ambiente.

4. Dieta low carb

Essa é outra tendência que vem estampando as capas das revistas e os sites, já que muitas famosas parecem ter adotado o estilo de vida. A ideia é restringir ao máximo o consumo de carboidratos como pães, massas, batatas e até alguns tipos de frutas.

Normalmente, quem faz a dieta low carb dá preferência para os carboidratos de baixo índice glicêmico (como a batata doce), para continuar tendo uma fonte de energia sem que haja excesso de glicose.

Assim, acredita-se que o organismo é forçado a queimar a gordura estocada, resultando no emagrecimento — até porque a ingestão de calorias é reduzida, o que tende a facilitar esse processo. O mais importante é saber que essa dieta não deve ser indicada para todo tipo de pessoa.

Por isso, o risco é justamente a falta de acompanhamento profissional, pois alguns pacientes entram em situações extremas e começam a ter fortes dores de cabeça, cansaço, oscilações de humor, déficit de atenção, entre outras complicações.

5. Congelados saudáveis

Não dá para negar que boa parte da população — senão a maioria —  busca por praticidade e comodidade. A quantidade de compromissos pessoais e profissionais toma tanto tempo de nossas rotinas que, muitas vezes, nos rendemos aos alimentos prontos.

Inclusive, esse é um dos grandes motivos pelos quais muitos acabam engordando e procurando um nutricionista para tentar reverter a situação. Logo, uma boa opção é investir nos congelados saudáveis que, ao contrário dos mais tradicionais, não são ricos em sódio, conservantes e outros aditivos químicos.

Cabe ao profissional se inteirar do assunto e avaliar boas marcas para recomendar aos pacientes, facilitando o dia a dia com uma alimentação prática (mas saudável) — e longe das junk foods!

6. Bebidas com superalimentos

Essa é uma tendência de 2017, identificada pelo Whole Foods, uma famosa rede de supermercados orgânicos dos EUA. Líderes nesse ramo de negócio no país, eles avaliam e apostam nas tendências nutricionais em suas lojas para oferecer ao público alimentos mais saudáveis.

Em suas pesquisas, detectaram o poder das bebidas engarrafadas que trazem superalimentos como ingredientes. É o caso da maçã, do açafrão e do vinagre de maçã. O último, por exemplo, é capaz de ajudar na digestão e no controle do nível de açúcar no sangue.

Ou seja: é bom ficar de olhos nesses produtos e na vinda deles para o Brasil. A esperança é que as pessoas realmente tomem gosto por essas opções mais saudáveis e abandonem (ou ao menos reduzam) os maus hábitos — como o consumo de refrigerantes, cheios de açúcar e substâncias químicas.

7. Terapia Nutricional Domiciliar

Embora não seja um tipo de tendência nutricional, trata-se de uma nova maneira dos nutricionistas oferecem seus serviços. Ela tem conquistado muitos pacientes, principalmente aqueles que vivem uma rotina corrida e não têm muito tempo de cuidar da alimentação da casa, de seus filhos etc.

Em vista disso, o profissional é contratado para proporcionar um atendimento diferenciado da tradicional consulta clínica. Além da avaliação nutricional, ele vai até a casa do paciente, elabora cardápios semanais, faz listas de compras, ensina a pessoa a cozinhar e a armazenar determinados alimentos, entre outros itens.

Enfim, é um tratamento mais exclusivo que visa ajudar o paciente e toda a família a reorganizar os hábitos alimentares, com treinamentos e orientações especializadas para que possam desfrutar de uma vida mais saudável.

E então, aprendeu um pouco mais sobre as tendências da nutrição? Não deixe de compartilhar este conteúdo nas redes sociais e levar informação para seus colegas e pacientes!

Nutricionista: saiba como definir o valor da consulta

Profissionais da área da saúde que oferecem sessões particulares estão frequentemente preocupados com a forma correta acerca de como definir o valor da consulta. Tal precificação depende, de forma prioritária, da área de atuação do profissional.

Para os nutricionistas, alguns aspectos bem particulares desse campo devem ser levados em consideração na hora de formar o preço. Assim, é possível conquistar uma atuação de qualidade e que oferece uma remuneração justa. Para saber mais sobre o assunto, leia o texto abaixo!

Consulte a Federação Nacional dos Nutricionistas

Na hora de saber como definir o valor da consulta, o primeiro passo para nutricionistas que estão abrindo seu próprio consultório é entrar em contato com a FNN (Federação Nacional dos Nutricionistas).

Com o auxílio de tal órgão, é possível localizar os valores mínimos tabelados que devem ser cobrados por esses profissionais. Assim, você terá uma base para saber a quantas anda o mercado, e não sairá cobrando muito ou pouco pelo seu serviço.

Porém, é importante saber que esses valores não vão definir o preço da consulta. Como dito, trata-se apenas de uma base que vai servir para que o preço seja formado com mais consistência.

Saiba quais são os seus custos

Quem atende pacientes por conta própria tem, necessariamente, alguns gastos com essa atividade. Seja em uma clínica particular ou dividida com colegas, despesas como aluguel, secretária, higienização do local, luz e manutenção das máquinas são onipresentes na vida de profissionais da saúde.

Por conta disso, é preciso inserir, no valor fechado da sua consulta, uma margem de lucro que vise garantir o pagamento daquelas contas. Desse modo, pode-se manter o consultório em funcionamento adequadamente.

É por isso que um consultório em uma área mais nobre da cidade cobra mais, já que os custos são maiores. Da mesma forma, um que seja maior, mais moderno ou mais acessível também precisa elevar o preço da consulta.

O gasto deve ser dividido pelo número médio de pacientes ao longo de um mês, com um pouco de margem. Se o gasto é de R$ 5 mil e o número de clientes é de 50 por mês, cada consulta deve ter um acréscimo de R$ 100. Para lidar com possíveis imprevistos, pode ser benéfico adicionar R$ 150 ao preço base, por exemplo.

Leve em consideração os profissionais da região

Para ter um bom parâmetro do preço certo a cobrar, uma das melhores dicas a seguir é comparar os valores cobrados por nutricionistas que atuam na sua região.

Isso porque, a partir desses dados, será possível obter respostas quanto à clientela de tais profissionais. Além de saber se há, de fato, procura efetiva pelo serviço no local.

Graças a essa ação, também é possível fazer com que o seu atendimento seja mais competitivo. Ao não cobrar um preço muito acima da média, os clientes se sentem mais atraídos, desde que a estrutura seja adequada.

Vale dizer que é importante lembrar que a localização do consultório é fator determinante no preço da consulta, uma vez que valores de aluguel também variam de região para região.

Raciocine sobre as consultas seguintes

Raramente encontraremos um paciente que não retornará ao seu consultório. Por tal razão, um grande dilema na vida dos nutricionistas é quanto à cobrança, ou não, das consultas de retorno. Afinal de contas, como proceder nessas ocasiões?

A verdade é que, até hoje, não há nenhuma legislação que proíba (ou oriente) a cobrança ou gratuidade sobre as consultas de sequência. No entanto, o que é praxe entre os nutricionistas é não cobrar qualquer valor que se relacione diretamente a eventuais retornos referentes às avaliações iniciais e outros tipos de programas.

Se o profissional pede um exame para verificar como anda a saúde do paciente para, só então, prescrever as melhores ações, é comum que esse novo atendimento aconteça gratuitamente.

Porém, é fundamental estabelecer um período máximo entre os atendimentos, de modo que haja real acompanhamento.

Mas, isso não é regra, como se pode perceber. E você pode criar o programa de cobranças que achar mais adequado com seus atendidos.

Pense nos serviços adicionais

Muitos nutricionistas oferecem, além de consultas, elementos adicionais, como um cardápio personalizado e avaliação de bioempedância. Isso, às vezes, onera o valor total da consulta.

Assim, uma solução encontrada por muitos profissionais é separar cada uma das despesas ou avaliações. Dessa forma, poderá ser cobrado um valor maior ou menor, dependendo dos serviços utilizados por paciente. Para quem opta por esse tipo de serviço, é preciso fazer uma análise se vale a pena, ou não, cobrar um preço extra.

A grande vantagem desse tipo de cobrança é que é possível oferecer um atendimento personalizado e proporcional ao que a pessoa, efetivamente, é submetida dentro do consultório.

Valorize a sua capacidade profissional

Mesmo com todos os recursos disponíveis, um nutricionista pode não oferecer resultados tão positivos para um paciente. Por outro lado, um profissional mais capacitado e com estrutura mais modesta pode fornecer um atendimento muito mais satisfatório.

Nesse caso, parece justo que o primeiro cobre muito mais do que o segundo só por causa da estrutura?

A resposta mais simples é que não, isso não faz tanto sentido. Isso serve para dizer que você deve valorizar a sua capacidade profissional. Especializações, acréscimos no currículo e experiências específicas contribuem para aumentar o valor a ser cobrado.

Se você tem um grande portfólio de resultados incríveis ou se é especializado em uma área com pouca oferta, então o seu preço deve acompanhar essas características.

Entenda o quanto deseja ganhar

Por fim, é importante levar em consideração o quanto você deseja ganhar com a atividade e o quanto você pretende trabalhar no período. Essa consideração serve para fazer apenas um ajuste final no preço e não pode determinar o valor de maneira sozinha, já que há muito mais a ser levado em conta.

A partir dessa consideração, você vai saber se pode incrementar um pouco mais o preço a ser cobrado ou, então, o quão distante você ainda está do seu objetivo. Além de ajudar a manter o controle sobre as finanças, é uma análise que ajuda a tornar o preço ainda mais justo.

Saber como definir o valor da consulta é essencial para qualquer nutricionista. Você já se sente mais preparado para tomar essa decisão? Então continue lendo nossas dicas para se tornar uma nutricionista empreendedora!

Confira 8 dicas para divulgar o consultório de nutrição

Não há como negar que a internet tem sido a rede mais importante de divulgação nos últimos tempos. Por isso, vale a pena considerar as redes sociais para divulgar diversos tipos de serviço, até mesmo um consultório de nutrição.

O marketing digital ajuda tanto na conquista quanto na fidelização dos clientes, pois permite manter um relacionamento mais próximo com eles. Mas, para obter sucesso nessa tarefa, é preciso entender um pouco mais sobre o assunto para não perder tempo e dinheiro.

Então, confira no post a seguir 8 dicas para divulgar o consultório de nutrição!

1. Busque entender o seu público

O primeiro e principal passo é parar para refletir e entender qual e como é o seu público-alvo, aquele que deve ser atingido com as postagens. Isso inclui os pacientes que você já tem e também aqueles que deseja conquistar.

É importante procurar saber suas preferências, seus interesses, as redes sociais mais utilizadas, entre outros aspectos que ajudem você a produzir um conteúdo que seja realmente relevante para eles.

Uma boa fonte de pesquisa é estudar como os seus concorrentes lidam com esse público. No caso da nutrição, você pode buscar referências em profissionais com grande presença digital, mas que nem sejam seus concorrentes diretos por serem de outra região, por exemplo.

Assim, você conseguirá direcionar melhor o seu conteúdo, fazendo com que ele possa chegar aos seus potenciais clientes. Para facilitar esse processo, tente traçar perfis imaginários baseados na sua pesquisa e escreva para eles.

2. Crie uma página no Facebook

O Facebook é a rede social com maior força no Brasil e conta com mais de 90 milhões de usuários no país. Portanto, parece fazer bastante sentido que as marcas e serviços sejam divulgados nessa ferramenta.

Na hora de fazer um perfil, uma boa dica é optar por criar uma página (ou fanpage) para servir de divulgação dos serviços nutricionais. Algumas pessoas cometem a falha de atrelar essa divulgação aos seus perfis pessoais e acabam perdendo informações relevantes.

Criando uma página para o seu consultório você poderá analisar os dados que a plataforma oferece, como o alcance das publicações, engajamento dos posts, entre outros. É possível ainda investir na propagação do seu conteúdo de acordo com as características segmentadas do público que você deseja atingir.

3. Aposte também no Instagram e no YouTube

Muitas pessoas utilizam ainda outras redes para divulgar o seu negócio. O Instagram é uma boa alternativa, pois também conta com milhares de usuários que acessam o seu feed várias vezes por dia.

Nesse caso, como é uma rede mais voltada para o compartilhamento de imagens, vale a pena investir na qualidade das fotos para que sejam chamativas e ajudem a atrair novos seguidores. Se você quiser, também pode investir em posts patrocinados que apareçam para usuários que ainda não são seus seguidores.

Já o YouTube, que é especializado na divulgação de vídeos, costuma demandar um pouco mais de empenho para preparar, gravar e editar conteúdos. Contudo, há muitos profissionais que conseguiram grande sucesso nessa plataforma — que ainda tem a vantagem da possibilidade de monetização se o seu canal conseguir um bom público.

4. Selecione conteúdos informativos

O segredo de uma boa divulgação, que realmente atraia seguidores e clientes, é oferecer um conteúdo de qualidade. Criar um perfil para dar bom dia ou postar frases motivacionais pode ser muito simpático, mas nem sempre eficiente.

De fato, as pessoas querem consumir informações que sejam interessantes e significativas para o dia a dia delas. Por isso, é comum que os nutricionistas postem dicas e sugestões, mas explicando os fundamentos e as razões pelas quais acreditam naquilo.

Assim, elas perceberão o seu conhecimento sobre a área e ficarão ainda mais interessadas em procurar os seus serviços. Portanto, priorize a credibilidade das informações para transmitir segurança de que você entende sobre o assunto.

5. Estabeleça uma rotina de postagem

É extremamente importante que você faça isso para não acabar deixando suas redes sociais paradas e desatualizadas. E como a rotina é corrida, é melhor fazer uma programação determinando alguns temas e os dias que eles devem ser postados — ou seja, uma agenda.

Essa medida também facilita que as pessoas tenham mais ou menos uma noção da sua frequência de postagem. Ainda que alguns imprevistos possam ocorrer, seu público saberá que todas as quartas-feiras, por exemplo, você posta algum tipo de conteúdo.

Dessa maneira, você poderá fidelizar seus seguidores, que terão a certeza de encontrar informações frequentemente na sua página. Esse acompanhamento mais próximo e interativo tende a fazer com que eles se encantem ainda mais pelo profissional e fiquem mais motivados.

6. Evite alguns temas

Quase tudo pode ser falado na internet, mas existem alguns assuntos que não devem ser tratados. Até mesmo por questões éticas, é essencial tomar certos cuidados que possam acabar prejudicando a sua imagem no mercado e, consequentemente, o seu trabalho.

Nesse caso, alguns exemplos de coisas a serem evitadas são a exposição de preços, o ataque aos profissionais da concorrência, as fotos de pacientes, o oferecimento de garantia de resultados, etc. O Código de Ética do Nutricionista pode ser um bom parâmetro para você não perder o foco ou fazer colocações indevidas.

7. Deixe claro a importância das consultas 

É imprescindível que você deixe claro nos seus posts que as informações vinculadas na internet nunca substituem uma consulta com um profissional especializado — isso para qualquer que seja a área, especialmente quando falamos de saúde.

Somente ele poderá avaliar cada caso de maneira cuidadosa, pedindo exames e acompanhando cada paciente em busca de seus objetivos. Sobretudo na área da nutrição, é comum que as pessoas sigam recomendações e dietas sem ter a devida cautela com as necessidades do próprio organismo.

8. Procure ajuda para divulgar o consultório de nutrição

Por fim, se você achar que o desafio digital está aquém das suas capacidades ou disponibilidade de tempo, procure agências ou pessoas qualificadas para administrar suas redes sociais. Mas, lembre-se de dar as orientações gerais de acordo com os seus conhecimentos e objetivos.

Certamente, é melhor oferecer um conteúdo de qualidade do que perder muito tempo e não conseguir o resultado que deseja. Considere que o investimento será revertido ao longo do tempo com a divulgação do seu trabalho e a atração de novos clientes.

E aí? Gostou das nossas dicas para divulgar o consultório de nutrição? Para continuar por dentro de outras novidades, não deixe de seguir as nossas redes sociais: Facebook e Instagram

Consultório de nutrição: como fidelizar clientes

Um dos grandes desafios ao abrir um empreendimento é atrair clientes para conseguir alcançar maior sucesso, certo? Mas, além disso, é preciso fidelizá-los para sustentar o negócio. E com um consultório de nutrição a situação não é diferente.

O mercado está cada vez mais competitivo em todas as áreas, que estão cheias de profissionais qualificados para exercer suas funções. Então, é fundamental que o profissional saiba agregar fatores diferenciais para lidar com a concorrência.

Para entender melhor o tema, vamos lhe dar algumas dicas sobre como fazer isso no ramo da nutrição! Acompanhe neste post!

Priorizando o bom atendimento

Esse é um fator primordial para quem trabalha diretamente com seus clientes no dia a dia. Você pode até ser um nutricionista bem conceituado, cheio de diplomas e anos de experiência, mas, se não prezar por manter um bom atendimento, é capaz de se tornar um fracasso.

As pessoas querem se sentir bem recebidas — e isso começa desde o momento em que elas entram em que elas entram em contato para agendar uma consulta, quando estão na sala de espera e, claro, durante a consulta. Ou seja, tudo deve ser pensado de forma a agradar e acolher bem o seu paciente.

Durante a consulta, o profissional deve estar 100% disponível e demonstrar atenção com as necessidades de cada um que está ali procurando pelos seus serviços e, na maioria das vezes, pagando por isso.

São pequenas situações que podem ser evitadas. Entre as reclamações mais frequentes, por exemplo, estão as de profissionais que mal olham na cara de seus pacientes ou ficam o tempo todo respondendo mensagens pelo computador ou celular.

Outra dica relevante é ter cuidado para que um fator externo não “sabote” todo o seu empenho em atender bem. Você já reparou como a sua secretária trata seus clientes? Este também pode ser considerado como um ponto desagradável do atendimento.

Investindo em um ambiente agradável

É claro que a competência do profissional é um fator determinante para o seu sucesso. Contudo, é importante que o seu consultório consiga refletir sua personalidade e a imagem que deseja passar para o seu público.

Não que seja preciso criar um ambiente cinematográfico, cheio de objetos de arte e de decoração caríssimos. Sobretudo no início da carreira, sabemos que os investimentos devem ser bem calculados e não há necessidade de exageros.

Mas detalhes como organização, limpeza, conforto e iluminação fazem a diferença. Se possível, alguns agrados também costumam contar pontos a favor, como disponibilizar uma água fresca, um café ou até mesmo o Wi-Fi enquanto os pacientes esperam.

Não se esquecendo do pós-atendimento

Esquecer-se do pós-atendimento é um erro cometido por muitos profissionais e empresas dos mais variados tipos. Também chamado de pós-venda, o momento depois da consulta não deve ser deixado de lado.

O jogo não está ganho simplesmente quando você atrai um novo cliente, é preciso mantê-lo. Logo, criar um bom relacionamento é essencial para a sua fidelização e para que ele se sinta confortável e disposto a continuar o tratamento.

Para isso, é importante ser atencioso, demonstrar interesse no seu progresso, cobrar um pouco de dedicação, fornecer dicas etc.

Estimulando sempre o paciente

Mudar hábitos nem sempre é uma tarefa simples, não é mesmo? E a maioria das pessoas busca o acompanhamento de um nutricionista para isso — seja para fazer melhores escolhas alimentares, comer mais ou passar a comer menos em definitivo!

De qualquer maneira, é um processo que necessita de estímulos constantes até que a reeducação alimentar seja estabelecida. Então, você pode utilizar estratégias como mandar dicas diárias ou semanais, receitas saudáveis, comemorar cada conquista etc.

Nesses momentos, a tecnologia pode ser uma boa aliada para facilitar essa aproximação e o contato frequente com os pacientes. Inclusive, muitos profissionais fazem bom uso de redes sociais, como o Facebook e o Instagram, e assim acabam atraindo diversos clientes.

Sendo compreensivo

O que faz um bom profissional da nutrição? Além de todas as outras características importantes, a compreensão é uma das que mais contribuem para fidelizar clientes. Afinal de contas, o paciente vai ao consultório buscar ajuda para atingir seus objetivos.

E, como sabemos, esse caminho pode não ser tão fácil. Logo, ser compreensivo é uma qualidade especial para não desestimular ou afastar as pessoas. Alguns nutricionistas acreditam que devem ser super-rigorosos e exigentes para que seus pacientes sigam a dieta.

De fato, a cobrança faz parte do tratamento, mas também é preciso saber entender algumas falhas. Principalmente para quem está tentando emagrecer, a situação normalmente está muito envolvida com as emoções da pessoa e requer cuidado.

Buscando conhecimento

Um profissional parado no tempo não desenvolve seu pensamento crítico, não conhece novas oportunidades e começa a ficar desatualizado. Mesmo que o conhecimento adquirido na faculdade seja de extrema importância, ele não será o suficiente para o resto da vida.

Por isso, é essencial investir em cursos, palestras, workshops, congressos, entre outras estratégias que ajudem a atualizar o seu conteúdo. A área da nutrição conta com diversas oportunidades e eventos para renovar o conhecimento.

E, certamente, essa atitude acaba servindo de exemplo e estímulo para os pacientes. É interessante que eles percebam como o seu nutricionista está buscando atualizações e novas referências, criando um vínculo de maior confiança com o seu trabalho.

Utilizando a tecnologia a seu favor

Realmente, pode se tornar bastante trabalhoso lidar com tudo isso. Além de toda a agenda a cumprir e planos alimentares para fazer, ainda existem os compromissos pessoais do dia a dia, que deixam a rotina mais corrida.

Portanto, nada melhor do que aproveitar os benefícios das ferramentas disponíveis na área de nutrição para facilitar a gestão do seu negócio. Há diversos softwares que apresentam soluções como organizar o atendimento e até mesmo interagir com o paciente — apenas tenha alguns cuidados na hora de escolher um!

E então, conseguiu perceber a importância dessas dicas para fidelizar clientes em um consultório de nutrição? Se você tem interesse pelo assunto, não deixe de ler ainda sobre 4 maneiras de aumentar a produtividade do seu negócio!

 

Aprenda tudo sobre marketing digital para nutricionistas

Atualmente, a vitrine que mostra o trabalho de qualquer profissional para o mundo é a internet, e com os nutricionistas não é diferente. Utilizá-la com inteligência é a chave para captar clientes, desenvolver um relacionamento com o público, solidificar a reputação e, desta forma, conquistar sua fatia no mercado. Concorda? Mas para alcançar bons resultados e aproveitar as oportunidades que o momento oferece, é essencial saber como usar o marketing digital para nutricionistas.

Sabe como utilizar esta ferramenta? Conhece as melhores formas de promover o seu trabalho através de sites, blogs e redes sociais? Quer abrir sua clínica e precisa acelerar a captação de clientes? Este post contém todas essas respostas! Nele, vamos apresentar conceitos e técnicas fundamentais para você aprender tudo o que precisa sobre marketing digital e como utilizá-lo para fazer seu nome e sua clínica crescerem e aparecerem cada vez mais. Preparada?    

Entenda a importância do marketing digital para nutricionistas

Este é o princípio para quem quer fazer da internet uma plataforma de divulgação: entender sua importância. Não basta criar uma página nas redes sociais e publicar banners para vender o trabalho. Essa postura afasta, na verdade, afasta o seu público!

Especialistas em marketing digital e de conteúdo descobriram que as pessoas que navegam pela rede já aprenderam a ignorar muitas das propagandas que aparecem na tela. Elas simplesmente deslizam os olhos, não prestam atenção e não clicam.

A internet oferece espaço para todos publicarem o que desejam. Mas para que as pessoas se interessem, é preciso atraí-las com a estratégia apropriada. E então você pergunta: e qual estratégia é essa? A resposta é simples: o conteúdo que é oferecido.

Atenda os interesses do público

Para fazer isso, é preciso identificar os motivos que levam as pessoas a procurarem os serviços de um nutricionista e descobrir quem são elas.

Embora a “resposta certa” seja clientes que buscam uma alimentação mais saudável, sabemos que, na realidade, existem outros interesses por trás dessa busca, na maioria das vezes. Provavelmente, o nutricionista atende uma grande quantidade de:

  • pessoas que desejam emagrecer, seja por razões estéticas ou por orientação médica;

  • atletas que querem energia para treinar e acelerar o ganho de massa muscular;

  • clientes que querem ganhar contornos corporais (sim, tem gente que quer “engordar”!);

  • pacientes com condições clínicas específicas e que necessitam adequar a dieta (diabéticos, hipertensos, pessoas com disfunção renal, etc.).

Como você acabou de ler, sabemos que há outras razões para procurar um nutricionista. Então, descobrindo quais são as necessidades do seu público, é preciso produzir um conteúdo que responda às questões ou insatisfações que ele tem em mente.

Uma ótima dica é focar em textos, vídeos e infográficos que você pode elaborar sobre temas interessantes destinados a este público. As pessoas que buscam por essas respostas, com certeza, chegarão ao seu site ou rede social, o que já é um grande passo para conquistá-las.

E, por falar em site, é importante definir o melhor canal para “fisgar” o seu público. Para quem quer credibilidade e captação de clientes, um blog é a melhor alternativa, por exemplo.

Aposte em um blog

Antes mesmo de pensar na divulgação em redes sociais, a principal forma de atrair e fidelizar seu público é tendo um blog. Na maioria das vezes, as pessoas não iniciam uma busca em mecanismos de pesquisa procurando nutricionistas específicos. Na maioria das vezes, elas trazem questões para as quais querem respostas.

Nesse caso, um blog traz as respostas para as indagações que a pessoa procura e transmite credibilidade. Mas, para isso, é necessário caprichar nos posts! A leitura deve ser agradável, com fontes confiáveis, ilustrações de qualidade, sempre que possível, tudo isso em um design atrativo. Explique também o que é mais complicado ou detalhado através de infográficos, use vídeos para divulgar receitas, e por aí vai.

O seu blog pode ser um espaço em que o público sente que encontrou a resposta das suas dúvidas e necessidades. Nele, as pessoas podem encontrar conhecimento um pouco mais teórico sobre um assunto, dicas, receitas, novidades e tendências em primeira mão, resenhas sobre produtos, etc.

Com uma dose de criatividade e boa vontade, o seu blog pode te ajudar a se tornar uma referência na área da nutrição!

Divulgue nas redes sociais

Com um conteúdo interessante já elaborado, você já pode divulgá-lo através das redes sociais. O ideal é que a presença digital não seja focada em um único canal, e as opções mais interessantes são aquelas em que seus clientes estão engajados. Por isso, uma pesquisa é muito útil.

Atualmente, grande parte das pessoas está no Facebook, Instagram e Twitter. O Snapchat também pode ser uma alternativa viável, dependendo da adesão da sua clientela. E aí é só divulgar: estabeleça dias específicos para postar e faça seu público aguardar ansiosamente pelo seu texto. Divulgue cada post novo do blog nessas redes.

Outra iniciativa interessante é criar hashtags e incluí-las ao compartilhar seus posts. Pode ser algo permanente, relacionado a dicas, receitas, etc. Também é possível criar campanhas em épocas específicas: antes do verão, ou no início do ano. Basta pensar em algo criativo e usar as redes para divulgar.

Estimule também os clientes mais conectados a postarem seus pratos com essas hashtags específicas e promova algum tipo de incentivo. Desta forma, seu nome ficará cada vez mais em evidência. Com o conteúdo e a linguagem corretas, suas postagens serão compartilhadas, ampliando o alcance do seu trabalho!

Promova engajamento

O sonho de quem divulga seu trabalho nas redes sociais é ver o engajamento do público com o conteúdo. Isso acontece quando as pessoas comentam os posts, compartilham e curtem as publicações. Mas como isso pode trazer vantagens?

Em primeiro lugar, gera publicidade. Desta forma, seu trabalho se torna conhecido também por pessoas que não fazem parte de seu círculo mais próximo: são amigos dos amigos dos amigos.

Os outros resultados deste engajamento são a solidificação de sua reputação. Com a publicidade correta, seu nome pode se tornar referência. Se os seus posts trouxerem informações novas e interessantes, eles podem começar a ser linkados por outros sites, e o retorno disso é espetacular.

E não para por aí! Esse engajamento e procura faz com que, nos algoritmos dos mecanismos de busca, seu site ou blog tenha um posicionamento melhor. E o que isso quer dizer, exatamente? Significa que, quando as pessoas fizerem busca por uma pergunta ou frase que está presente no seu blog, ele será listado entre as primeiras opções de resposta. Ou seja, as chances de as pessoas clicarem nele são muito maiores.

Como você pode perceber, isso cria um ciclo virtuoso. Você produz conteúdo, divulga, as pessoas gostam, curtem, comentam. O Google mostra seu site nas primeiras posições, mais pessoas visitam o blog, curtem, comentam… Dessa forma, seu blog se torna cada vez mais visível, assim como o seu trabalho!

Entendeu como o marketing digital para nutricionistas pode promover o seu trabalho e garantir a cartela de clientes que você sempre sonhou? Quer conhecer outras formas de alavancar sua carreira? Então não perca tempo! Siga-nos no Facebook e Instagram e fique por dentro de dicas e novidades imperdíveis que vão fazê-lo alcançar o sucesso muito mais rápido! Nos encontramos por lá!

4passos para se tornar uma nutricionista empreendedora

A carreira empreendedora tem atraído muitas pessoas em busca da independência financeira e da possibilidade de inovar. Na área da saúde, por exemplo, muitos têm abandonado as opções mais tradicionais e apostado em um caminho mais arrojado. Então, se você deseja se tornar uma nutricionista empreendedora, este texto é para você!

O empreendedorismo, ao contrário do que muitos pensam, não é uma habilidade inata ou um talento. É uma capacidade adquirida mediante muito esforço, determinação e foco. A nutrição tem precisado bastante de profissionais com esse perfil. Por isso, fizemos um texto com vários passos para que você se torne uma nutricionista empreendedora. Confira!

1. Inicie sua carreira o quanto antes para se tornar uma nutricionista empreendedora

Logo após formados, os nutricionistas têm certa dificuldade para encontrar sua área de atuação. Alguns querem um consultório tradicional, outros preferem o ambiente hospitalar, e ainda há aqueles que desejam trabalhar na indústria de suplementação alimentar.

Um bom empreendedor não perde tempo! Então, logo após terminar seu curso, será o momento de buscar experiências: você já pode começar tentando abrir seu primeiro negócio, trabalhar para outras empresas até ganhar a confiança necessária ou continuar sua trajetória de estudos com uma especialização ou pós-graduação. O que não pode é ficar parada.

2. Invista bastante na Tecnologia da Informação voltada para a nutrição

Quem tem mais afinidade pelo meio digital pode seguir essa trilha, que tem dado muito certo. Hoje em dia, há pessoas extremamente preocupadas com o próprio corpo e que tem todos os recursos tecnológicos à sua disposição. Então, precisamos aproveitar essa oportunidade.

Com isso, você pode inovar criando uma clínica hi-tech. Nela, seus clientes terão seus prontuários informatizados, contarão com assistentes virtuais, receberão mensagens de motivação e lembretes para a dieta e ainda terão aplicativos de gestão de dieta na palma da mão quando forem aplicar seu tratamento em casa.

3. Observe as principais tendências do mercado

Um empreendedor vê oportunidade antes que muitos percebam. Então, fique de olhos abertos para as tendências atuais e use-as em seu favor. Vamos dar algumas dicas:

Nutrição para longevidade saudável

Com o envelhecimento da população, as pessoas têm ficado cada vez mais preocupadas com o seu próprio bem-estar na terceira idade. Afinal, ninguém deseja envelhecer sem saúde. Por isso, elas têm tomado consciência da importância do papel da alimentação saudável para evitar as doenças.

Por outro lado, ainda há poucos profissionais que têm investido e se especializado nessa área. Portanto, essa é uma excelente área para você aplicar o pioneirismo.

Nutrição para dietas restritivas

A frequência de alergias e intolerâncias alimentares tem aumentado significativamente. Assim, muitas mães têm ficado perdidas em relação à dieta de seus filhos. Praticamente, não há nutricionistas que oferecem um serviço especializado para este público.

Portanto, se você investir em soluções para esses casos, sua clínica encherá de clientes. É crucial começar a pensar em dietas restritivas que sejam, ao mesmo tempo, funcionais, nutritivas e saborosas. Afinal, as opções atuais, geralmente, se esquecem da importância do sabor para o bem-estar das pessoas.

4. Verifique os aspectos legais para a constituição da sua clínica

Entre o desejo e a realização do sonho de um empreendimento próprio, há um enorme caminho burocrático a ser seguido. Infelizmente, esse é um passo inevitável para o qual você deve se preparar.

É comum que muitos desanimem durante o processo e percam o fôlego inicial. Porém, sabemos que não será o seu caso e, para garantir, estamos fazendo um pequeno guia do trajeto a ser perseguido.

Contratação de um contador

Para abrir seu empreendimento, o primeiro passo a se tomar é a contratação de um contador experiente em pessoas jurídicas. Ele terá a função de organizar toda a documentação e iniciar os atos jurídicos que darão validade legal à sua empresa de nutrição

Muitas pessoas, erroneamente, aconselham a dispensa desse profissional. Porém, esse é um grande equívoco. Um leigo não é capaz de escolher a forma jurídica mais adequada para um empreendedor da área de nutrição. Com isso, virão consequências muito negativas, como o pagamento de taxas adicionais e a opção por um modelo tributário mais oneroso.

Consulta comercial

Com essa ferramenta, ele verifica se a prefeitura do município possui normas especiais para o seu negócio. Também conferirá se o local escolhido para sediar a empresa tem alguma restrição em relação à sua atividade.

Busca de nome e marca

As pessoas jurídicas, ao contrário das físicas, não podem apresentar homonimia. Por essa razão, será preciso verificar a existência de algum outro empreendimento com o nome pretendido e os elementos da marca que você utilizará.

Registro do Contrato Social

Nos casos de sociedades comerciais, é necessário realizar o registro do contrato social no cartório e nos órgãos governamentais. Desse modo, verificam-se os antecedentes dos sócios na Receita Federal e nos órgãos de pesquisa de CPF.

Solicitação de CNPJ na Receita Federal

Para ser reconhecida pelo Estado, sua empresa precisará ser registrada nos órgãos oficiais. O principal instrumento para isso é o CNPJ, número de registro obrigatório para todas as empresas formais.

Alvará de funcionamento

É uma autorização da administração municipal para o funcionamento das atividades de sua empresa no local pretendido. Para isso, será realizada uma vistoria da vigilância sanitária em seu negócio

Solicitação de enquadramento na Entidade Sindical Patronal

Apesar de estar seguindo uma carreira empreendedora, ainda será necessário recolher anualmente a contribuição sindical.

Cadastramento no sistema Conectividade Social

Para poder admitir funcionários surpresas, deverão ser recolhidos o INSS e o FGTS. Para isso, é preciso um registro nesse banco de dados com os documentos de identificação da sua pessoa jurídica.

Inspeção do corpo de bombeiros

Qualquer estabelecimento comercial deve ter suas instalações inspecionados e autorizadas por perícia do corpo de bombeiros regional. Isso evitará acidentes com seu público.

Assim, depois de tanto esforço, você será recompensada com um percurso livre para ser uma nutricionista empreendedora. O seu sucesso estará em suas mãos! Para garanti-lo, você deve manter sempre uma mente inovadora, utilizar ferramentas arrojadas e um espírito determinado.

Um bom empreendedor também não poderá se descuidar da gestão de seu negócio, não é mesmo? Então, confira o nosso post com dicas excelentes!

 

7 práticas para uma boa gestão de clientes de nutrição

Administrar qualquer negócio, em dias com tanta concorrência como os de hoje, pode ser uma tarefa extremamente complexa, especialmente quando pensamos em empreendimentos da área da saúde.

Esse é um mercado extremamente exigente e complexo, o que torna fundamental o conhecimento adequado das melhores práticas para uma boa gestão de clientes de nutrição.

O ramo está em crescimento e quem souber oferecer o melhor atendimento e conseguir um relacionamento positivo com o seu público pode ter excelentes resultados.

O melhor dessa história é que, com algumas atitudes simples, é possível imprimir uma tremenda diferença.

Quer descobrir como fazer isso? Então confira atentamente as 7 boas práticas que indicaremos a seguir:

1. Organize a sua clínica de nutrição

O primeiro passo para uma boa gestão de clientes de nutrição é apostar na organização da própria clínica, afinal, um local bagunçado certamente não contribuirá para que você tenha facilidade em administrar o seu público com maestria.

E vale lembrar que essa atitude deve englobar tanto o ambiente em si quanto os processos e os funcionários. Em sua equipe, reforce a obrigação de que tudo deve ser feito com planejamento e sem afobação.

Se necessário, invista em treinamentos e cursos para que os funcionários se aprimorem em suas funções. Encare isso como um investimento, e não um gasto, pois o retorno chega rapidamente. Reuniões periódicas também são uma boa ação.

Para o local em si, não se esqueça de ter arquivos, pastas e gavetas em número adequado, pois, assim, você poderá separar as documentações e as papeladas dos pacientes e consiguirá encontrá-las facilmente durante uma consulta ou outra eventual necessidade.

2. Saiba controlar a sua agenda

Ainda na seara das práticas que você precisa incutir na clínica e na própria equipe, está o controle preciso da agenda.

Muitos profissionais da área de saúde e dos mais variados segmentos caem na tentação de encher os seus horários de consultas, e isso é péssimo para quem anseia por uma boa gestão de clientes de nutrição.

Coordene adequadamente a visita dos seus pacientes e estabeleça alguns “buracos” no seu dia para encaixes ou eventuais atrasos.

Essa é uma maneira de valorizar o atendimento e não correr o risco de ter que apressar o seu trabalho, o que aumentaria a chance de perder não apenas a qualidade do serviço, mas também a credibilidade com o seu público.

3. Foque na pontualidade do atendimento

Pouco adianta investir em uma agenda perfeitamente organizada se você chega atrasado aos compromissos.

Por essa razão, investir em pontualidade no atendimento é uma atitude fundamental para o sucesso em um consultório de qualquer segmento da área da saúde, inclusive quando o assunto é nutrição.

Ninguém gosta de aguardar mais do que o previsto para ser atendido, e se os clientes virem que você perdeu o horário sem nenhuma excelente razão, a confiabilidade nos seus serviços tende a diminuir bastante.

Em caso de contratempos, as pessoas devem ser informadas, se possível, até com o fornecimento de uma previsão de chegada.

4. Estabeleça diversos canais de comunicação

Ampliar ao máximo os seus canais de comunicação é uma das mais eficazes práticas para uma boa gestão de clientes de nutrição.

O lado bom dessa história é que a modernidade pode ser uma forte aliada para que você faça isso de um jeito eficaz e sem demandar o investimento de grandes recursos.

O telefone fixo da clínica, por exemplo, é apenas o básico. É interessante também que você possua um celular profissional, cujo número deve ser exclusivo para os pacientes.

Disponibilizar um endereço de e-mail também é uma excelente alternativa — lembrando que a caixa de entrada deve ser verificada em bases diárias.

Para os mais antenados, apostar nos aplicativos de conversa pode ser uma opção interessante. Instrua um funcionário com bom-senso para ficar responsável pelos contatos no programa e utilize-o para oferecer promoções, passar informações e dar mais uma escolha para o seu público.

5. Invista em um ambiente aconchegante

Até mesmo contar com um ambiente aconchegante na clínica pode ajudar a conseguir uma boa gestão de clientes de nutrição.

Um local limpo, adequadamente iluminado, com uma ventilação eficiente e algumas opções de distração já torna a espera por uma consulta muito mais amena e confortável.

O foco, então, deve ser na sala de espera. Oferecer água fresca e investir em um bom ar condicionado são atitudes fundamentais.

Além disso, televisão, jornais e revistas podem ajudar a passar o tempo mais facilmente. Outro item que também é muito valorizado atualmente são as máquinas de café.

6. Monitore atentamente o seu estoque

Ficar sem alguns itens no estoque pode minar as suas chances de uma boa gestão de clientes de nutrição.

Imagine, por exemplo, se perceber sem canetas para anotar os dados das pessoas ou mesmo sem tinta na impressora para entregar um plano de dieta alimentar?

O ideal, portanto, é fazer um planejamento desses produtos e jamais deixá-los acabar.

Você tem uma boa ideia do quanto gasta de papel por mês? Sabe quantos cartuchos de impressão acabam? Até mesmo os sachês ou o pó do cafezinho que você serve para os seus pacientes na sala de espera devem entrar na conta.

Faça esse controle e evite uma surpresa desagradável na hora do atendimento.

7. Utilize um sistema de gestão

Por fim, fazer uso de um bom sistema de gestão pode ser imprescindível para o sucesso de um consultório de nutrição.

Esse tipo de programa permite muito mais praticidade e precisão nos atendimentos, fazendo com que o seu negócio seja mais profissional e passe mais credibilidade para o público em geral.

É possível inserir os horários das consultas e as informações dos pacientes e se aproveitar das diversas funcionalidades, como: preencher a ficha cadastral, fazer anotações da prescrição e da análise da dieta, checar a avaliação clínica e nutricional, entre outros recursos importantes.

Dessa forma, você melhora a experiência do cliente e diminui bastante as chances de erros e retrabalho.

Essas são algumas das melhores práticas para uma boa gestão de clientes de nutrição!

Gostou do conteúdo? Ficou interessado em um software de gestão para a sua clínica? Então, que tal aproveitar o embalo da leitura e já fazer um teste gratuito com o Nutrisoft?

Gestão de tempo: 6 dicas para melhorar sua saúde e produtividade

Os grandes centros urbanos e o estilo de vida contemporâneo imprimem uma demanda muito grande nos horários de boa parte das pessoas. Por isso mesmo, fazer uma boa gestão de tempo é essencial para quem deseja manter a saúde em dia e não quer perder em produtividade.

O fato é que nem sempre fazemos as melhores escolhas e isso acaba por piorar ainda mais essa situação. No entanto, com algumas atitudes simples, é possível retomar o controle e melhorar substancialmente o nosso desempenho nas mais diversas áreas de atuação.

Quer descobrir como fazer isso? Então confira atentamente o conteúdo a seguir e conheça as dicas que preparamos para você:

1. Invista em organização

O primeiro passo para conquistar uma boa gestão de tempo é investir na organização. Afinal, tanto em sua casa quanto no local de trabalho, um ambiente arrumado é fundamental para facilitar a visualização e o cumprimento das suas tarefas. Saber rapidamente onde está um arquivo ou documento, por exemplo, é essencial para um desempenho melhor.

Uma boa ideia pode ser comprar novos móveis ou acessórios que contribuam para isso. Gaveteiros, estantes, pastas ou organizadores, por exemplo, podem ser importantes para que tudo fique no lugar. Colocar etiquetas na face exterior também ajuda bastante na identificação dos seus itens.

Outra atitude indispensável é colocar tudo o que você utiliza com mais frequência em locais que estejam sempre ao alcance das suas mãos. Livros que você consulta mais podem ser colocados em prateleiras logo acima do seu computador, junto aos artigos mais úteis, como grampeadores, clips e canetas.

2. Aposte na tecnologia

A tecnologia já faz parte das nossas vidas e também pode ser de grande valia para uma boa gestão de tempo. Nos dias de hoje, praticamente ninguém sobrevive sem um computador, independentemente da sua área de atuação. Diante disso, organizar os seus arquivos e programas, deletando o que não for mais necessário, também é importante.

Se você for mais moderno e colocar a sua vida profissional e pessoal no seu smartphone ou tablet, investir em bons aplicativos organizadores de tarefas pode ser uma excelente ideia. Esses softwares são extremamente práticos e ordenam os seus afazeres, lembrando de horários e compromissos em tempo real.

Existem diversos apps com esse propósito e você deve escolher no máximo um ou dois que possam agilizar o seu dia a dia, para que eles não ocupem muito espaço ou acabem confundindo mais do que ajudando. Os recursos e funcionalidades são praticamente infinitos e os resultados são incríveis.

3. Defina as suas prioridades

Definir prioridades é uma dica muito comum de profissionais de sucesso. Quem não traça metas e estipula objetivos acaba perdendo tempo com tarefas menos importantes e corre o risco de não cumprir com os itens mais essenciais da sua agenda. Por isso, diariamente, liste suas obrigações e programe o que for primordial primeiro.

Coloque sempre o que tem mais urgência ou exige mais atenção antes dos afazeres mais corriqueiros, que podem esperar. Outra atitude inteligente é listar tudo o que você necessita para cumprir cada item: solicitar um relatório, pedir um orçamento, fazer um contato telefônico, comprar material, consertar uma planilha, entre outros.

4. Não faça nada pela metade

Não adianta tentar dar um jeitinho ou cumprir suas tarefas pelo caminho mais fácil. Usar esse tipo de atalho pode minar a sua gestão de tempo e destruir a sua produtividade. Se você deseja um excelente desempenho, tenha em mente que você deve terminar todas as suas tarefas e não deixar nada pela metade ou mal feito.

Vivemos tempos onde as distrações são constantes e perder o foco não é nada difícil. Geralmente estamos nos equilibrando entre a vida pessoal e profissional, checando e-mails, empreendendo, atendendo clientes, conversando com a família ou olhando nossas redes sociais, tudo na mesma hora e em diferentes mídias.

Para não perder energia, termine tudo o que começar. Se você começou a escrever um relatório, coloque o celular no mudo e nada de olhar o seu Facebook ou Instagram. Dessa forma, você evita o desperdício de energia, não cai na armadilha do retrabalho e ganha pontos preciosos no seu desempenho.

5. Descanso também faz parte

Lembrar que você também merece um tempo de descanso faz parte de uma boa gestão de tempo, afinal, ninguém consegue ter um excelente nível de produtividade se não descansar e recuperar as energias para o dia seguinte. Estender demais o seu horário de trabalho, por exemplo, só vai deixá-lo estafado e menos eficiente.

Ainda que você seja esforçado e se sinta cheio de gás, é primordial respeitar os intervalos para se tranquilizar, fazer alongamentos e até se alimentar. Lembre-se que o nosso cansaço não é apenas físico, mas também psicológico. Como consequência de um excesso, você pode se distrair e cometer erros que não aconteceriam se estivesse mais atento.

Não se esqueça também das suas tão esperadas férias. Programar algumas semanas em um lugar bacana que você deseja conhecer, longe do estresse e da correria da cidade grande pode ser muito positivo para sua vida profissional. Desligue-se completamente, esqueça a sua caixa de e-mails e aproveite para deixar seu telefone sem bateria.

6. Reavalie os seus resultados

Por fim, a última dica para uma boa gestão de tempo é reavaliar os seus resultados. Se mesmo seguindo todas essas dicas você não estiver tendo ganhos excelentes em desempenho e produtividade, é hora de ser mais honesto e autocrítico consigo mesmo e checar onde você pode estar errando.

Muitas vezes, você pode estar em uma posição errada na empresa ou minando a sua saúde com o sedentarismo, o estresse ou uma dieta alimentar pouco adequada. Pare de ir ao sabor da corrente e imprima as mudanças que você precisa para produzir o seu melhor. O seu rumo depende, mais do que nada, das suas próprias decisões!

Essas são algumas dicas fundamentais para que você consiga fazer uma gestão de tempo mais eficiente e melhore a sua saúde e sua produtividade. Gostou desse conteúdo? Ainda ficou com alguma dúvida? Conte para nós nos comentários!

Software de nutrição: como eles podem ajudar os nutricionistas?

Empreender requer sempre muita cautela para que abrir um negócio não se torne um pesadelo. Mas contar com a tecnologia tem sido significativo, principalmente na área de gestão. Um software de nutrição é um exemplo claro disso, facilitando a rotina dos nutricionistas.

A praticidade oferecida é uma vantagem tanto para o profissional como para seus clientes, já que atualmente a maioria das pessoas tem acesso constante aos dispositivos eletrônicos com internet.

Ler mais
Página 1 de 3123