Nutricionista: saiba como definir o valor da consulta

Profissionais da área da saúde que oferecem sessões particulares estão frequentemente preocupados com a forma correta acerca de como definir o valor da consulta. Tal precificação depende, de forma prioritária, da área de atuação do profissional.

Para os nutricionistas, alguns aspectos bem particulares desse campo devem ser levados em consideração na hora de formar o preço. Assim, é possível conquistar uma atuação de qualidade e que oferece uma remuneração justa. Para saber mais sobre o assunto, leia o texto abaixo!

Consulte a Federação Nacional dos Nutricionistas

Na hora de saber como definir o valor da consulta, o primeiro passo para nutricionistas que estão abrindo seu próprio consultório é entrar em contato com a FNN (Federação Nacional dos Nutricionistas).

Com o auxílio de tal órgão, é possível localizar os valores mínimos tabelados que devem ser cobrados por esses profissionais. Assim, você terá uma base para saber a quantas anda o mercado, e não sairá cobrando muito ou pouco pelo seu serviço.

Porém, é importante saber que esses valores não vão definir o preço da consulta. Como dito, trata-se apenas de uma base que vai servir para que o preço seja formado com mais consistência.

Saiba quais são os seus custos

Quem atende pacientes por conta própria tem, necessariamente, alguns gastos com essa atividade. Seja em uma clínica particular ou dividida com colegas, despesas como aluguel, secretária, higienização do local, luz e manutenção das máquinas são onipresentes na vida de profissionais da saúde.

Por conta disso, é preciso inserir, no valor fechado da sua consulta, uma margem de lucro que vise garantir o pagamento daquelas contas. Desse modo, pode-se manter o consultório em funcionamento adequadamente.

É por isso que um consultório em uma área mais nobre da cidade cobra mais, já que os custos são maiores. Da mesma forma, um que seja maior, mais moderno ou mais acessível também precisa elevar o preço da consulta.

O gasto deve ser dividido pelo número médio de pacientes ao longo de um mês, com um pouco de margem. Se o gasto é de R$ 5 mil e o número de clientes é de 50 por mês, cada consulta deve ter um acréscimo de R$ 100. Para lidar com possíveis imprevistos, pode ser benéfico adicionar R$ 150 ao preço base, por exemplo.

Leve em consideração os profissionais da região

Para ter um bom parâmetro do preço certo a cobrar, uma das melhores dicas a seguir é comparar os valores cobrados por nutricionistas que atuam na sua região.

Isso porque, a partir desses dados, será possível obter respostas quanto à clientela de tais profissionais. Além de saber se há, de fato, procura efetiva pelo serviço no local.

Graças a essa ação, também é possível fazer com que o seu atendimento seja mais competitivo. Ao não cobrar um preço muito acima da média, os clientes se sentem mais atraídos, desde que a estrutura seja adequada.

Vale dizer que é importante lembrar que a localização do consultório é fator determinante no preço da consulta, uma vez que valores de aluguel também variam de região para região.

Raciocine sobre as consultas seguintes

Raramente encontraremos um paciente que não retornará ao seu consultório. Por tal razão, um grande dilema na vida dos nutricionistas é quanto à cobrança, ou não, das consultas de retorno. Afinal de contas, como proceder nessas ocasiões?

A verdade é que, até hoje, não há nenhuma legislação que proíba (ou oriente) a cobrança ou gratuidade sobre as consultas de sequência. No entanto, o que é praxe entre os nutricionistas é não cobrar qualquer valor que se relacione diretamente a eventuais retornos referentes às avaliações iniciais e outros tipos de programas.

Se o profissional pede um exame para verificar como anda a saúde do paciente para, só então, prescrever as melhores ações, é comum que esse novo atendimento aconteça gratuitamente.

Porém, é fundamental estabelecer um período máximo entre os atendimentos, de modo que haja real acompanhamento.

Mas, isso não é regra, como se pode perceber. E você pode criar o programa de cobranças que achar mais adequado com seus atendidos.

Pense nos serviços adicionais

Muitos nutricionistas oferecem, além de consultas, elementos adicionais, como um cardápio personalizado e avaliação de bioempedância. Isso, às vezes, onera o valor total da consulta.

Assim, uma solução encontrada por muitos profissionais é separar cada uma das despesas ou avaliações. Dessa forma, poderá ser cobrado um valor maior ou menor, dependendo dos serviços utilizados por paciente. Para quem opta por esse tipo de serviço, é preciso fazer uma análise se vale a pena, ou não, cobrar um preço extra.

A grande vantagem desse tipo de cobrança é que é possível oferecer um atendimento personalizado e proporcional ao que a pessoa, efetivamente, é submetida dentro do consultório.

Valorize a sua capacidade profissional

Mesmo com todos os recursos disponíveis, um nutricionista pode não oferecer resultados tão positivos para um paciente. Por outro lado, um profissional mais capacitado e com estrutura mais modesta pode fornecer um atendimento muito mais satisfatório.

Nesse caso, parece justo que o primeiro cobre muito mais do que o segundo só por causa da estrutura?

A resposta mais simples é que não, isso não faz tanto sentido. Isso serve para dizer que você deve valorizar a sua capacidade profissional. Especializações, acréscimos no currículo e experiências específicas contribuem para aumentar o valor a ser cobrado.

Se você tem um grande portfólio de resultados incríveis ou se é especializado em uma área com pouca oferta, então o seu preço deve acompanhar essas características.

Entenda o quanto deseja ganhar

Por fim, é importante levar em consideração o quanto você deseja ganhar com a atividade e o quanto você pretende trabalhar no período. Essa consideração serve para fazer apenas um ajuste final no preço e não pode determinar o valor de maneira sozinha, já que há muito mais a ser levado em conta.

A partir dessa consideração, você vai saber se pode incrementar um pouco mais o preço a ser cobrado ou, então, o quão distante você ainda está do seu objetivo. Além de ajudar a manter o controle sobre as finanças, é uma análise que ajuda a tornar o preço ainda mais justo.

Saber como definir o valor da consulta é essencial para qualquer nutricionista. Você já se sente mais preparado para tomar essa decisão? Então continue lendo nossas dicas para se tornar uma nutricionista empreendedora!

Você também vai gostar

Comentários