Tabelas de composição de alimentos

Quais existem disponíveis e quais as diferenças entre elas. Veja as tabelas de composição de alimentos mais utilizadas.

 

Neste post vamos mostrar quais as tabelas de composição de alimentos que atualmente são utilizadas para cálculos de dieta, quais as suas vantagens e desvantagens.

Uma das maiores dificuldades que o (a) nutricionista encontra é a avaliação da vitamina A. As tabelas utilizam medidas diferentes para cálculo em 100g, dificultando a análise geral. Outra dificuldade é uma tabela que seja atualizada em relação a alimentos industrializados, as mais utilizadas possuem pouco desses alimentos, ou quando possuem os alimentos já não existem mais no mercado ou foram reformulados para a população.

 

 

Listamos as 3 tabelas de composição de alimentos mais utilizadas e suas características:

 

TACO (Tabela Brasileira de Composição de Alimentos)

Projeto realizado pela Unicamp com financiamento do Ministério da Saúde. Está em sua 4ª edição (2011).

 

Características:

  • Disponível em formato pdf e excel no site da Unicamp
  • 497 Alimentos
  • Poucos produtos industrializados
  • Não possui analise de energia, proteína, lipídeos e carboidrato para leite desnatado UHT e leite integral
  • Análise de ácidos graxos em tabela separada
  • Possui receitas de preparações regionais
  • Análise de carotenoide dividida Equivalente de Atividade de Retinol e Equivalente de Retinol. Possui dados retirados do livro Fontes Brasileiras de Carotenoides: Tabela Brasileira de Composição de Carotenoides em Alimentos de 2008

 

Tabela Sonia Tucunduva Philippi

Nutricionista pesquisadora da USP, escreveu diversos livros da área de nutrição.

 

Características:

  • Disponível somente em livro, última edição 2013, os alimentos foram inseridos em 2012.
  • 3.022 Alimentos
  • Grande variedade de alimentos industrializados
  • Vitamina A expressa em equivalente de retinol
  • Possui análise de 232 receitas regionais
  • Por ser uma tabela impressa sua atualização é demorada. A última edição possui diversos alimentos industrializados que não existem mais no mercado.

 

 

Tabela IBGE (Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística)

Realizada através do estudo da POF (Pesquisa de orçamentos Familiares) de 2008 a 2009. Registrou os alimentos mais consumidos pela população brasileira. Utilizou a tabela TACO, base de dados Nutritoin Data System for Research (NDSR), da Universidade de Minnesota, publicações técnico-científicas e rótulos de alimentos.

 

Características:

  • 1.971 Alimentos
  • Poucos alimentos industrializados
  • Possui análise de ácidos graxos
  • Classifica a vitamina A em retinol e equivalente de atividade de retinol.
  • É antiga mas possui alimentos in natura, sendo ainda muito utilizada para cálculos

 

Devido a necessidade de uma tabela com alimentos industrializados, nós da NutriSoft trabalhamos para trazer ao Software de Nutrição um banco de alimentos com a maior quantidade de alimentos industrializados disponíveis no mercado.

Nosso banco de alimentos é abastecido regularmente com produtos novos lançados no mercado, além dos alimentos encontrados nas tabelas que conhecemos. Sempre estaremos revisando nosso banco para o cálculo da sua dieta ser o preciso.

 

Fontes: IBGE, TACO e Livro Tabela de Composição de Alimentos 4ª edição Sônia Tucunduva.

 

Clique aqui e conheça o nosso sistema! Teste gratuitamente por 30 dias.

NutriSoft a tecnologia na palma da sua mão.

 

Acesso exclusivo para nutricionistas

Melhore os resultados dos seus pacientes!

Quero Testar

 

Você também vai gostar

Comentários