4 dúvidas comuns antes de abrir o consultório de nutrição

Muitos profissionais do ramo nutricional desejam abrir seu próprio consultório, mas não sabem por onde começar. Mesmo sendo um excelente nutrólogo ou nutricionista, existem alguns questionamentos que também precisam ser feitos antes de se aventurar como empreendedor. É preciso pensar nas questões administrativas e financeiras que envolvem a criação de um negócio e se preparar para entrar no mercado.

Quais são realmente os primeiros passos? Neste texto a gente te explica como abrir seu consultório de nutrição. Confira!

1. O investimento inicial

Na hora de montar seu próprio negócio, uma das principais dúvidas gira em torno do quanto é necessário investir.

Faça um orçamento generoso tendo em vista as diversas despesas que um consultório tem, desde o aluguel do local até a limpeza. A quantia inicial pensada tem que ser suficiente para cobrir gastos de aluguel, contas, pagamento de salário de funcionário(s) e compra de mobília, além de ter um fundo de reserva.

Também se deve pensar no valor destinado à manutenção de equipamentos e do local.

2. As parcerias

Por diversas razões — financeiras, logísticas ou burocráticas — a opção de abrir um consultório com um sócio pode ser bem-vinda na fase inicial do seu negócio. Mas apesar de aparentemente mais simples, essa ideia deve ser muito bem pensada pelas partes envolvidas.

Tente colocar na balança vários aspectos antes de se decidir: por exemplo, quando se abre uma firma em sociedade, deve-se especificar a natureza dela. Em outras palavras, se a sociedade será limitada, conjunta, ou simples — e essa categorização pode interferir na hora de saber como ficarão seus bens pessoais caso o consultório adquira dívidas.

3. Os preços das consultas

Para calcular o preço da consulta, deve-se levar em consideração (quais são) os preços fixos de seu consultório de nutrição. Ou seja, qual é o gasto previsto com atendimento, luz, limpeza, água e outras contas, e dividir essa quantia pelo número de consultas agendadas (ou que espera-se agendar).

Caso seja disponibilizado algum material ou recursos extras, como apostilas, deve-se adicionar o valor ao preço da consulta. Essa quantia com materiais é chamada de custo variável, pois acontece sempre que ocorre uma consulta.

3. O planejamento de negócios

É fundamental criar um plano empresarial para seu consultório, se possível antes mesmo dele ser lançado. A ideia é traçar um perfil da área em que está entrando e pensar em estratégias, tanto de marketing quanto operacionais, para o empreendimento.

Assim, tal roteiro visa traçar metas para se estabelecer e gerar competitividade no mercado.

4. Os cuidados com a gestão

Por mais que sua profissão não seja relacionada à área administrativa, é necessário que se tenha uma boa noção desses aspectos na hora de montar seu próprio negócio.

Mesmo que pretenda contratar contadores ou consultores por fora, lembre-se de que “o cabeça” do empreendimento é você! Estude bem sobre gestão de negócios, atendimento aos clientes e a relação entre médico paciente.

E então? Já se sente mais preparado para abrir o seu próprio consultório de nutrição? Deixe aqui um comentário sobre suas dúvidas e experiências!

 

 

Acesso exclusivo para nutricionistas

Melhore os resultados dos seus pacientes!

Quero Testar

 

Você também vai gostar

Comentários